Escola Estadual Prof. Dathan Cervo

por Câmara de Indiaporã última modificação 19/01/2018 15h35
Escola Estadual Prof. Dathan Cervo, na cidade de Indiaporã, foi denonimada através do PL 431/1982 de autoria do deputado estadual Alvaro Fraga, criou a LEI N. 3.813, DE 1.º DE SETEMBRO DE 1983, que dá a denominação de "Prof. Dathan Cervo" à 1.ª Escola Estadual de 1.° e 2.° Graus de Indiaporã, em Indiaporã.

==============================================================================================

Lei N. 3.813, de 1.º de setembro de 1983 - Escola Estadual Prof. Dathan Cervo

==============================================================================================

===========================================================================================


 

DATHAN CERVOEscola Estadual Professor Dathan Cervo em Indiaporã-SP.

               O professor Dathan Cervo nasceu no dia 11 de dezembro de 1933, na cidade de Olímpia, Estado de São Paulo.

               Filho do senhor José Cervo e de dona Mariana de Luca Cervo, desde criança manifestou um amor muito grande pela sua família e pelos amigos com quem convivia.

               No dia 12 de julho de 1959, casou-se na cidade de Olímpia com a sra. Laurinda Dulce Spegiorin Cervo, sendo pai de dois filhos: Dulceymar Spegiorin Cervo e Darwin Spegiorin Cervo.

               Concluiu o curso de Professor Primário na Escola Normal Livre Nossa Senhora da Conceição de Olímpia no ano de 1953. No mesmo ano formou-se Técnico em Contabilidade pela Escola Técnica de Comércio de Olímpia.

               Licenciou-se em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras “Professor José Augusto Vieira”, de Machado (Estado de Minas Gerais). No ano de 1978 complementou o curso de Pedagogia da Faculdade de Educação, Ciências e Letras de Urubupungá, localizada na cidade de Pereira Barreto (Estado de São Paulo).

               Na vida profissional lecionou no Grupo Escolar Anita Costa, em Olímpia, como Professor Primário Substituto, no ano de 1954, desempenhando também suas atividades docentes em Escola Isolada localizada na cidade de Icém.

               Por Decreto de 15 de julho, publicado no Diário Oficial de 16 de julho de 1958, foi nomeado para exercer em caráter efetivo o cargo de Professor Primário no antigo Grupo Escolar “Othaydes Luiz Arantes” (hoje E.E.P.G. “Othaydes Luiz Arantes”), onde exerceu com inegável brilhantismo os cargos de Auxiliar de Direção e de Responsável pela Direção da referida escola.

               No período de 01/07/64 à 19/04/70 respondeu eventualmente pela direção do Ginásio Estadual de Indiaporã, que hoje traz, com muitos méritos, a sua denominação (E.E.P.S.G. “Professor Dathan Cervo”), ministrando ainda aulas excedentes no referido estabelecimento de ensino de 01/07/64 à 03/03/76.

               De acordo com a Lei Complementar 180/78, teve o cargo de Professor I transformado no cargo de Assistente de Ensino II, fixando sede de exercício na Delegacia de Ensino de Fernandópolis e posteriormente nas Divisões Regionais de Ensino de São José do Rio Preto e Ribeirão Preto.

               Durante a sua vida pública em Indiaporã, exerceu o cargo de Vice-Provedor da Santa Casa de Indiaporã, Supervisor do MOBRAL (Movimento Brasileiro de Alfabetização), Comissário do Juizado de Menores; organizador da Fanfarra Estudantil, diretor Social da ARLEI (Associação Recreativa, Literária e Esportiva de Indiaporã), responsável pela Merenda Escolar do município (de 1966 à 1978) e participante ativo na criação da Escola Normal Municipal de Indiaporã.

               Presidente do Diretório Municipal da extinta ARENA (Aliança Renovadora Nacional), o professor Dathan Cervo foi candidato o cargo de Prefeito Municipal de Indiaporã nas eleições de 15/11/76, obtendo uma expressiva votação.

               Faleceu no dia 27 de junho de 1982, na cidade de Olímpia, com 48 anos de idade, mas o fruto do seu trabalho, de sua luta, permanece até os dias de hoje e o seu exemplo como homem público e educador permanecerá para sempre.

=====================================================================

Texto extraído do Livro Memórias de Indiaporã, Editora Ferjal, ano 2000, Adelino Francisco do Nascimento, página 319.

=======================================================================